25/07/2019 - 17:36

No metrô, campanha Coração Azul orienta população sobre tráfico de pessoas

Milhares de pessoas passam todos os dias pela Estação Acesso Norte, em Salvador, e foi neste local que a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), por meio da Coordenação do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo, realizou ação de panfletagem da campanha Coração Azul nesta quinta-feira (25), com o objetivo de mobilizar a sociedade sobre o enfrentamento ao tráfico de pessoas.
 
Segundo as últimas estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), mais de 2 milhões de pessoas são traficadas por ano, sendo a grande maioria mulheres. "A prática fere por completo a dignidade humana e, na maioria das vezes, a integridade física da vítima, tornando-a extremamente vulnerável em decorrência de ameaças, uso da força, engano, rapto ou mesmo outras formas de coação. A informação é uma das formas de enfrentamento", explicou o técnico da SJDHDS, Jean Costa, que participou da ação.
 
Durante o mês de julho, a secretaria promoveu uma série de ações de orientação em espaços públicos. "Esse tipo de crime é facilitado quando as pessoas não sabem identificar em que tipo de situação estão sendo envolvidas. A prática chama atenção mundial por desrespeitar diretamente os direitos humanos, mas também por ser extremamente rentável para os criminosos. A prevenção é sempre a melhor iniciativa", destacou Jean.
 
Foto: Rúbia Lansival/SJDHDS
(Foto: Rúbia Lansival/SJDHDS)
 
Funcionário de uma empresa de transporte rodoviário, Luiz Portugal parou para ouvir as orientações e destacou que as informações serão úteis no seu dia a dia. “Trabalho com o público diariamente. Uma dessas pessoas pode estar passando por uma situação de perigo e não sabemos como identificar. Por isso é importante estar informado e repassar o material para meus colegas”, disse.
 
As instituições que atuam no enfrentamento ao tráfico humano alertam para alguns indícios dessa prática: duvide sempre de propostas de emprego fácil e lucrativo; antes de aceitar, leia atentamente o contrato de trabalho; a atenção deve ser redobrada em caso de propostas que incluam deslocamentos, viagens nacionais e internacionais; evite tirar cópias dos documentos pessoais e deixá-las em mãos de estranhos ou desconhecidos. Em caso de tráfico de pessoas, a denúncia pode ser feita a partir de ligação para o 100 ou o 180.
 
Fonte: Ascom/SJDHDS