14/03/2020 - 21:23

Concha Negra recebe espetáculo que dialoga com o canto lírico e as canções dos terreiros de candomblé

A mistura de canto lírico e canções dos terreiros de candomblé foi apresentada na noite deste sábado (14), na Concha Acústica, do Teatro Castro Alves (TCA). O Núcleo de Óperas da Bahia exibiu pela primeira vez, de forma integral, o espetáculo “Ópera dos Terreiros”, no projeto Concha Negra.

A montagem conta com oito personagens principais e tem assinatura do maestro Aldo Brizzi e letras de Jorge Portugal. A ópera narra a história de amor proibido entre os personagens Nzailu e Dara, pessoas negras que foram escravizadas e trazidas para o Brasil. O espetáculo retrata a relação complicada desde que os bantos e nagôs (primeiras populações negras a chegarem ao país), foram destinados ao trabalho pesado nas lavouras de cana-de-açúcar, café e mineração e trabalho na casa grande.

O maestro Aldo Brizzi destacou a convergência do espetáculo com o Concha Negra. “São dois projetos que têm tudo a ver e que tratam de raízes e proveniências da cultura. A nossa ópera pretende ser popular, e estar no palco da Concha é motivo de honra para a gente. Estamos aqui para contar uma história de amor impossível e a nossa expectativa é, basicamente, que o público se emocione”.

A arquiteta Salim Elias acompanhou a apresentação deste sábado e ficou encantada. “Além de ser um espetáculo belo, nos mostra uma forma totalmente diferente de ser ópera. É um show novo e inovador. Este projeto da Concha Negra sempre traz apresentações incríveis e eu sempre saio daqui me sentindo renovada”.

O encerramento da segunda edição do projeto Concha Negra acontecerá no dia 28 de março, com o show Panteras Negras In Concert, que terá apresentações da Banda Didá, Panteras Negras e Slam das Minas.

O projeto
 

O Concha Negra é uma iniciativa do Governo da Bahia que se compromete a fomentar a diversidade cultural da Bahia, suas tradições e patrimônios, garantindo o lugar da música afro-baiana na programação mensal da Concha Acústica do Complexo do TCA. Sua realização parte de premissas das políticas reparatórias previstas na constituição do Estado da Bahia e no Estatuto da Igualdade Racial.
 
Repórter: Jairo Gonçalves