14/11/2019 - 15:34

Ações de inovação são apresentadas durante o Flin

Óculos em realidade virtual 3D, aplicativo para leitura destinado a pessoas com deficiência auditiva e visual e impressão em braile foram algumas das tecnologias ofertadas no espaço que a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) preparou para o Festival Literário Nacional (Flin) que acontece entre os dias 12 e 15 de novembro, no Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras. A Secti contribuirá no evento trazendo para os jovens a possibilidade do contato mais aprofundado com o universo da tecnologia.

Entre as ferramentas disponibilizadas, estão os recursos tecnológicos que dialogam e proporcionam experiências diferentes e sensoriais, unindo literatura, história e memória com tecnologia e educação. Os equipamentos, dispostos no Espaço Virtual – nome do estande da Secti - incluem aplicações e óculos em realidade virtual 3D, óculos de tecnologia assistiva e visão artificial, aplicativo para leitura destinado a pessoas cegas e surdas, impressão em braile, além de contar com a participação de estudantes do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) que desenvolveram um sistema de realidade virtual para treinamento de condutores de locomotivas e a manutenção de motor a diesel utilizando realidade virtual.

Quem está representando o Ifes no Flin são os estudantes Pablo Pereira e Silva e Tiago Fonseca Martinelli que apresentam os projetos com óculos VR. “É muito interessante apresentar o trabalho que realizamos em Vitória, pois a maioria das crianças que visitam o espaço nunca tiveram contato com essa tecnologia. Também é muito legal fornecer o acesso para este público que participa do Flin ao mesmo tempo em que temos acesso aos projetos desenvolvidos na área literária”, explicou Pablo.

As ações da Secti no Flin, tiveram início semanas antes do evento começar, com projeções mapeadas – imagens projetadas em estruturas tridimensionais como prédios e construções – que aconteceram no Colégio Estadual Edvaldo Brandão em Cajazeiras IV, no dia 14 de setembro. Responsável por essas ações, Vinicius Almeida da Reitoria do Instituto Federal Baiano (IF Baiano), conta que a iniciativa veio após um convite da Secti, que teve o olhar para perceber quanto a tecnologia está em alta no momento. “Após a Pré-Flin, o interesse dos estudantes aumentou. Todo mundo queria saber como aquilo funcionava e ficaram ainda mais surpresos com a simplicidade técnica, que exige somente um projetor e uma superfície adequada”, afirmou.

Vinicius explica que as projeções do Espaço Virtual foram baseadas em um conceito africano definido pela palavra “Sankofa”, que engloba um conceito de revisitar o passado para construir um futuro a partir de aspectos relevantes. “Integramos os conteúdos disponibilizados pela Fundação Pedro Calmon (FPC) que se tratavam de arquivos públicos sobre o período da ditadura, escravidão, etc. E então estruturamos o material audiovisual voltado para a ideia de ‘resgatar a memória para construir um futuro’. Estivemos apresentando este conceito em todos os dias do Festival”, ressaltou.

O primeiro Festival Nacional Literário (Flin) possui o tema "Diversas Leituras & Novos Caminhos" e é realizado pelo Governo do Estado da Bahia, com a coordenação da FPC em parceria com a Secretaria de Cultura (Secult). Nos seus quatro dias de programação serão realizadas diversas atividades culturais, entre shows, saraus, slams, exibições de filmes, bate-papos, lançamentos de livro entre outros, dialogando diretamente com a juventude a partir de diferentes linguagens artísticas e culturais e do fortalecimento da identidade cultural, além de integrar as 21 escolas estaduais presentes em Cajazeiras.


Fonte: Ascom/ Secti